Suor

4 comments



Deram-me espasmos de frio e de calor, apesar da noite estar fria.
Esse sonho que tive fez-me suar muito inundando-me toda de excitação. Foi quando senti o teu cheiro que ainda pairava no quarto.

Sem secar o suor, virei-me de lado e apertei o ursinho de peluche que me deste entre as minhas pernas e, muito lentamente, comecei a roçar os dedos pela minha vagina, uma vez e outra, até que me contorci num orgasmo.

Suspirando no silêncio adormeci de novo, encharcada nos meus líquidos. Tanta falta me fizeste, amor!

Eva Luna


Ahhhh!!!

2 comments



- Evaaaa!!!... onde aprendeste a foder assim tão bem???"
- Aprendi... bem... num livro sobre a sexualidade que tenho em casa...
- Ahhhh!...


Fotos sugestivas

3 comments


De ti

1 comments



de ti
de teu sexo
de tua pele
de teu leitoso suco
de tuas mãos que acariciam e me apertam ao mesmo tempo
de tua língua que asfixia e revolve tudo em mim
de teu cheiro que me entontece
provocando ondas de desejo e ansiedade em todo o meu ser

Tenho tanta vontade de ti e não te tenho por perto...

Eva Luna


Toma-me

2 comments



Antes de ir para a cama, lentamente, dispo as minhas roupas, recordo o contorno do meu corpo com os meus dedos trémulos, acaricio cada uma das minhas partes, detenho-me nos seios, observo e vejo que, na realidade, não sou amada como merecia ser.

Por isso é que procuro quem tome a minha mão, a minha boca, os meus seios, me molhe de saliva, dilacere o meu sexo, me possua profunda e longamente e me diga: AMO-TE!

Eva Luna


No Comments

1 comments


Rude

1 comments



És um amante rude, directo, primitivo, tão potente como pouco imaginativo. Um homem com quem se pode ter uma aventura, duas aventuras, inclusivé de vez em quando.

Mas nunca te amarei nem farei de ti um caso.

Eva Luna


Voyeurismo

0 comments


Os olhos, o tronco, as pernas e o que se adivinha entre as coxas de Daniel Craig.

Vejo-te e desejo-te. Inflamas-me. Provocas-me. Atordoas-me. Excita-me pensar no teu corpo colado ao meu, no teu torso colado às minhas costas, nos teus braços apertando-me contra ti, nas tuas mãos tomando-me, invadindo-me, nos teus dedos enfiados no meu sexo, acariciando-me até fazer-me explodir e derramar-me para ti.

Possui-me.

:
Eva Luna
:


Joelhos

0 comments



(...)
A pouco e pouco tocam-se os joelhos
por acaso fingidos fugidios
até que um mais se encosta e se demora
e em pressões leves de alfabeto aflito
ansiosamente inquire: sim ou não?
A mão pousa na perna já contígua
e como distraída se desliza
à perna que responde. Uma outra mão a toca
e a agarra súbita e ao lugar a guia.
(...)

Jorge de Sena


O Ballet

2 comments



Sobre a pele alva de Maria
baila a sedosa navalha
(ballet, sapatilha sobre fio)
A veia silente escancara
uma rosa escarlate
O fim a presa abate
e coagula o cio
O pano cai
Do piano extrai-se Mozart
A turba aplaude
Nada vêem,
Mas a morte é arte

Jeanete Ruaro


Andy Dolls

0 comments



Há homens que preferem bonecas de encher a mulheres de carne e osso.
Dizem que as bonecas nunca têm dores de cabeça, não têm menstruação, estão sempre bem dispostas e fazem tudo o que eles querem.


Conheço um que tem a boneca insuflável mais perfeita do mundo.
É a mais sofisticada e bonita, move as ancas e suspira como uma impetuosa mulher. Durante o acto sexual, o coração da mulher-robot, inventada e fabricada pelo mecânico aeronáutico alemão Michael Harriman, bate com força, a sua temperatura corporal sobe e os pés permanecem frios.

O preço é que não é tão sedutor como a mulher de pele de silicone: o modelo mais básico custa 6.120 euros. Os extras pagam-se à parte.
:
Podem encomendar-se aqui.


Amada!

3 comments



[...]

Bebe o mel do meu sexo Amada! Vê como altivo te contempla cheio de sangue saúda o Sol e o desafia, deus criador como ele, como ele fecundo indomável!

Bebe o mel do meu sexo, Amada! Vê como ele pede a tua boca, os seus beijos, a cálida húmida doce língua!

Bebe o mel do meu sexo, Amada! O acre lúcido purulento que regurgita e explode em ondas mornas em espuma, sacode o nosso corpo inunda a tua boca às golfadas de sangue putíssimo sagrado original.

Bebe o mel do meu sexo, Amada! O meu sangue, todo o meu sangue Amada!

[...]

Luis Pacheco em "Exercícios de Estilo"


Brincadeiras

0 comments



Vou usar o meu vibrador nele.
Vou comprar um de tipo diferente, de ajustar à mão, bem grande.
Vou massajá-lo para lhe proporcionar uma estimulação suave, um formigueiro nos mamilos, no pénis e nos testículos.
Vou insistir no ponto entre os testiculos e o ânus. Vou passar e introduzir um pouco no ânus. Ele vai gostar.
Vou usar a outra mão para manter o contacto quente de carne contra carne. Não quero que ele se sinta usado em demasia.
Vou levá-lo ao êxtase.

Depois, vou pedir-lhe que me amarre à cama e que abuse de mim.

Eva Luna


Meu brinquedo

2 comments


Foto de Victor Ivanovski

Você quer me algemar?
Me desnudar
Me cobrir
Com beijos
Em seu olhar
Faíscam desejos
Quero te amar
Sem medo
Quero ser
Seu brinquedo
Quero te ver
Me desvendando
Me fodendo
Com amor
Estou nua
Te dizendo
Sem pudor
Me possua
Me ame sem medo
E seja meu brinquedo

Liz Christine


Tua propriedade

1 comments



Tua
só posso ser tua, como se fosse tua propriedade
e as tuas mãos o único instrumento do meu prazer.

Porém...
não me fazes inteiramente tua nem queres partilhar-me,
sentes o teu ego ferido ao imaginar-me com outros homens...

...Enquanto eu,
tenho que me conformar em ser a outra na tua vida.

Eva Luna


Digo-te agora!

0 comments



- Não durmas. Ouve-me.
- Não quero!
- Estás aborrecida?
- Um pouco.
- Não cruzes os braços. Deixa-me abraçar-te. Sou o teu marido.
- Sabes bem que só faço amor quando quero e com quem quero.
- Nunca mo tinhas dito.
- Digo-te agora.
- Ah!

Eva Luna


São Rosas

1 comments



Sou anjo, sou demónio
Sou ardente, sou premente

Sou alimento, sou vida
Sou encontrada, sou perdida

Sou espaço, sou atalho
Sou húmida, sou orvalho

Sou fêmea,
Sou deste jeito...

Colar de pernas feito

Preso
Atado

À volta do teu peito!

Joana de Sá

Para a amiga São Rosas, que tudo merece


Voyeurismo

4 comments


A cara, as pernas e o traseiro de Manuel Almunia,
guarda-redes do Arsenal.

te olho
me molho



Néctar

9 comments



encanta-te devorar a minha pele
os meus lábios
toda essa essência que brota de mim
e a que chamas néctar

néctar de vida
de paixão, de corpos cansados
da fúria com que te banho
depois de chegar ao climax

para ti

o néctar que gostas de devorar

Eva Luna


As cartas para Eva

7 comments



Eva

A nossa tarde de ontem não me sai da cabeça. Tinha que te escrever. Recordo-a passo a passo:

Os lençóis da cama revoltos, cheios da nossa transpiração. Tu debaixo de mim. Sentindo o prazer divino de uma penetração há muito esperada e, por fim, feita realidade. Gosto dos teus gemidos, dos teus ruídos, dos teus gritos e suspiros. Sabes bem como me escita fazer-te gritar. Sabes como adoro as tuas expressões de prazer, os teus sorrisos momentâneos quando faço algum movimento que te agrada e sinto os teus olhos cheios de malícia, pedindo mais e mais. Desfruto-te vendo-nos nos espelhos do quarto, vendo como nos unimos a cada movimento.

Mudamos de posição, agora tu em cima de mim, como tanto gostas, porque podes sentir-me completamente dentro de ti e podes controlar a intensidade e movimentos. Gostas de ter o controle e a mim encanta-me que o tenhas. Começo a ver como os teus olhos denunciam o prazer que sentes, eu desfruto dos teus seios e mamilos erectos enquanto tu desfrutas de mim. Sinto a tua humidade correndo pelas minhas pernas, sei que estás deliciosamente excitada.

Volto-me novamente para o espelho que está atrás de ti, para ver como te penetro e como arqueias as costas como sinal de êxtase. Arranhas-me o peito com força. Sabes que gosto que o faças. Chegamos ambos ao prazer, com gritos de intensa alegria. As tuas unhas enterram-se na minha pele. Dói mas eu gosto.

Terminamos contigo encostada ao meu peito, escutando as rápidas batidas do meu coração. Eu abraçando-te com força, sentindo a tua pele onde deve sempre estar: encostada a mim.

Os nossos telemóveis começam a tocar, todos nos procuram. Atendemos rapidamente com uma desculpa qualquer para que nos deixem em paz, para continuar a nos desfrutarmos. Acabo de falar primeiro e começo a fazer uma maldade que ambos gostamos. Enquanto falas, baixo lentamente até ao teu clitóris e começo a beijá-lo, a lambê-lo e a mordiscá-lo. Acho delicioso ver como mordes os lábios para conter os gemidos para que a pessoa com quem falas não se aperceba do prazer que estás sentindo. Faço-o com mais intensidade, escapa-se-te um gemido, rapidamente inventas uma desculpa, vez como sorrio. Adoro os teus olhos marotos quando me olhas.

Do sempre teu


O meu chefe

3 comments




O meu chefe ontem encostou-se a mim.
Há meses que me faz um assédio terrível.

É tão torpe que não tive outro remédio.
Ofereci-lhe umas "boxers" novas...
As chaves estão no fundo da doca de Alcântara.


O meu vizinho

2 comments



Hoje estava muito tranquila em minha casa. Olhava pela janela para relaxar a vista e, de repente, recebi uma alegria para os olhos: o meu vizinho estava todo nu, passeando na varanda que dá para a minha casa. O meu corpo começou a vibrar de novo e descarreguei ali mesmo com o meu vibrador... Tive cinco seguidos... olhando-o, acariciando-o com a vista. Que júbilo ter um vizinho assim!


Quem?

2 comments



Quem me desatará? Quem me libertará das minhas algemas? Quem me salvará das falsas religiões hipócritas, da cultura do medo e das normas de boa conduta, dos códigos pensados por velhos mortos de inveja, pelos atolados até aos joelhos no lodo da tradição, pelos perdidos em seus próprios complexos labirínticos, pelos que me criticam e me desejam ao mesmo tempo? Quem se atreve?

Quem cortará as minhas cadeias? e as suas?

Eva Luna


Post endereçado

80 comments



"Foda-se Rosa, as mulheres não falam assim."
"Mas qual é o teu problema? Só te perguntei se ainda sentes o tal ardor nos colhões."
"Exactamente. Devias ter perguntado se o sinto nos testículos."
"És parvo. Então quando me fodes posso dizer que quero que me batas com os colhões na cona e agora tenho de usar pantufas?"
"Oh Rosa, é só que isso é conversa de gajo."

E continuámos a discussão até que me fartei da conversa e lhe disse que a partir dali teria de fazer amor com outra senhora qualquer porque aqui a Rosa, de tão púrpura, só fode.

in Rosa, a púrpura guerreira


A Glorificação dos Deuses

0 comments



É através do estudo da arte grega que aprendemos a determinar o belo... A beleza é um dos mistérios de que vemos o efeito, que sentimos, mas acerca do qual ninguém conseguiu dar ainda uma ideia precisa. (...) A beleza sem expressão seria insignificante, a expressão sem beleza seria desagradável. (...)
A ideia mais sublime da beleza juvenil encontra-se nas figuras de Baco e Apolo. Devido aos dois sexos que os poetas lhes atribuíam, elas mostram-nos uma natureza mista e ambígua que se aproxima, pelas ancas largas e membros arredondados e delicados, à dos eunucos e das mulheres.



Apolo, cuja suave cabeleira rodeia uma cabeça divina; dir-se-ia que o néctar dos deuses o bafejou e que as Graças lhe dotaram o rosto de um enorme esplendor.
Uma eterna Primavera, como aquela que se vive nos Campos Elíseos, cobre as formas viris na perfeição da idade com uma terna suavidade sobre a altaneira harmonia dos membros. A graça da juventude e a beleza dos anos em flor fundem-se numa só imagem com uma doce inocência e um terno encanto. (...) Os olhos docemente arqueados como na estátua da deusa do amor, mas sem voluptuosidade, exprimem inocência, a boca pequena mas bem modelada sorri para secretas emoções; as faces cheias e graciosas desenham, juntamente com o queixo arredondado, o contorno perfeito desse nobre rosto adolescente.


Hans Joachin Winchelmann


Paisagem retirada

4 comments



- Acho que já não consigo passar sem te foder.
- Ah!
- Gosto dos teus preliminares. Tens paixão descontrolada, ternura, ânsia, admiração, desejo e amor.
- Sou só uma mulher.
- Uma mulher que merece ser amada.

Eva Luna


Canção breve

1 comments


Foto de Günter Blum


efémera ansiedade
por explorar teu corpo
e converter minhas mãos
no meu instrumento

pragmática expressão
da minha consciência
e do meu coração

Eva Luna


O Amor Cortês

0 comments




Num tempo em que as damas eram "castas",
pelo poema que transcrevo é possível depreender-se
que o amor que essas damas expressavam tinha pouco
de espiritual e muito de terreno.
Exactamente como o meu, centenas de anos depois!

Ah, como eu desejo, pela madrugada,
Tomar nos meus braços
O corpo nu do meu cavaleiro,
Em êxtase, o seu rosto entre os meus seios

Formoso amigo, gentil e carinhoso
Quando poderei eu possuir-te
Deitar-me ao teu lado por uma hora
E cobrir-te de beijos apaixonados?

Sabes que daria quase tudo,
Para te ver no lugar do meu esposo;
Mas só se ouvir o teu juramento
De que farás tudo aquilo que eu quiser.

Beatriz de Diaz,
uma nobre senhora da Provença,
ao seu cavaleiro e amante.
Século XII


Dedinho obediente

2 comments



Simples e eficiente, este mini-vibe ajusta-se ao dedo.
Vibrações e mais vibrações com uma simples pilha AAA.
:
Comprei em Espanha.
Este pequeno aparelho permite-me fazer o gosto ao dedo.
Quando e onde se quiser!!!

Um brinquedo útil e barato: 30 €!!!

Venda online aqui.


Enquanto me visto

0 comments


Foto de Joanne Leonard

Enquanto me visto, gosto de contemplar o que foi o meu amante dessa tarde. A sua posição calma sobre a cama contrasta com a tensão experimentada durante as horas que passámos juntos. Já quase não se sente o suor e a paixão; apenas fica um fugaz resplendor dos fogos passados entre os lençois. Nunca sei se chegarão a ler o bilhete que sempre lhes deixo. Nunca mais os vejo.
:
Eva Luna


Sufoco

2 comments



Amanhã vou sair com as minhas cueconas largas.
Preciso arejar as ideias.


Fim

2 comments



- Estranha e curiosamente, acho que já não te amo.
- Já disseste isso outras vezes.
- Desta vez é diferente.
- Podes ser mais clara?
- Talvez não me compreendas.
- Diz.
- Foder contigo tornou-se um acto solitário e difícil.
- Sim?
- Esqueço-me do teu cheiro.

Eva Luna


Sussurros e segredos

0 comments



Ele - Sabes o que faziam as pessoas no passado, quando tinham segredos que não desejavam partilhar? Subiam a uma montanha, procuravam uma árvore e talhavam um furo nela. Depois, sussurravam o segredo para o furo e cobriam-no de barro. De esse modo, ninguém descobriria o seu segredo...

Ela (androide): "Eu serei a tua árvore, diz-mo e ninguém jamais o saberá.

(do filme 2046, de Wong Kar Wai).


Dormir

0 comments



Mesmo que a imagem daquele monstro venha assombrar os meus sonhos,
hoje quero dormir!!!!
Até logo.


About me

Last posts

Archives

Amores